seguranca-no-trabalho

O curso Superior de Tecnologia em Segurança do Trabalho tem como objetivo formar profissionais em Segurança no Trabalho, capacitados em desempenhar integralmente as atividades de proteção e prevenção com eficiência e eficácia, contribuindo para a redução dos acidentes de trabalho, e propagando na sociedade a necessidade da proteção ao meio ambiente, estabelecendo fóruns de discussões com empresas de diversas áreas.

Sobre o Curso
A Segurança no Trabalho tem se tornado uma das principais preocupações da sociedade moderna, ao lado da saúde e do controle ambiental. A prevenção de acidentes de todo tipo é parâmetro importante em qualquer projeto ou empreendimento, envolvendo a redução dos altos custos humanos e materiais, e consequente melhoria das condições sociais. Conforme Lei n.6514, de 22/12/1977, as empresas devem ter em seus quadros profissionais especializados em segurança e higiene do trabalho. Para ter uma noção da importância do tema saúde e segurança ocupacional basta observar que no Brasil, em 2009, ocorreu cerca de 1 morte a cada 3,5 horas, motivada pelo risco decorrente dos fatores ambientais do trabalho e ainda cerca de 83 acidentes e doenças do trabalho reconhecidos a cada 1 hora na jornada diária. Em 2009 observamos uma média de 43 trabalhadores/dia que não mais retornaram ao trabalho devido a invalidez ou morte. De acordo com a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em Pernambuco (SRTE-PE), em 2011 foram contabilizados 20,4 mil ocorrências, ante 18,6 mil em 2009. Esse quadro piora quando se observa poucos investimentos em recursos humanos, com formação específica na área. Com a necessidade de criação de mais postos de trabalho para que a taxa de ocupação da população economicamente ativa possa acompanhar as necessidades sociais de inserção no mercado de trabalho, se estabelecem condições mais precárias nas relações entre empregado e empregador. O Estado do Pernambuco possui 07 IES que ofertam o CST em Segurança no Trabalho, no entanto, não existe nenhuma instituição de ensino superior que oferte o Curso no interior do estado (e-MEC, 2014). É nesse contexto que o tecnólogo em Segurança no Trabalho estará apto a ingressar nesse mercado em ascensão. E, diante da necessidade desse profissional no mercado faz-se necessário a implantação do Curso Superior de Tecnologia em Segurança no Trabalho, pois inexiste instituição que oferta o curso de modo presencial na região do alto sertão.
Mercado de Trabalho
Com a expansão do mercado de trabalho por conta da chegada de novas indústrias no Estado e no interior do Estado de Pernambuco, uma das profissões que tem ganhado destaque é a de Segurança do Trabalho. Quem optar por essa área, pode escolher entre a qualificação a nível técnico, cujos salários variam entre R$ 800 e R$ 1,5 mil, ou tecnólogo (formação superior), com remuneração média de R$ 2,9 mil. O profissional tem como função máxima trabalhar para preservar a saúde física e mental dos trabalhadores, evitando acidentes de trabalho e doenças ocupacionais. A demanda por essa área tem crescido, sobretudo, nas construções. O Tecnólogo em Segurança no Trabalho tem como suas atribuições controlar perdas de processos, produtos e serviços ao identificar, determinar e analisar causas de perdas, estabelecendo plano de ações preventivas e corretivas; desenvolver, testar e supervisionar sistemas, processos e métodos produtivos; gerenciar atividades de segurança do trabalho e do meio ambiente; planejar empreendimentos e atividades produtivas e coordenar equipes, treinamentos e atividades de trabalho. Ainda estão aptos para desenvolver ações educativas na área de saúde e segurança no trabalho; participar de perícias e fiscalizações; integrar processos de negociação; participar da adoção de tecnologias e processos de trabalho; gerenciar documentação; investigar, analisar acidentes e recomendar medidas de prevenção e controle. Com o crescimento da economia no Estado verifica-se a importância do profissional em segurança no trabalho, sua atuação é cada vez mais ampla, abrangendo cargos nos altos e médios escalões de organizações dos mais diversos segmentos, seja público ou privado. Podendo atuar ainda na área de segurança no trabalho das seguintes formas: em instituições de ensino superior público ou privado como docente, em entidades associativas e não governamentais realizando projetos de conscientização sobre técnicas de segurança no trabalho, em seguimentos indústrias, produção de petróleo, gás e energia, extrativas e de mineração, construção civil, empresas de transportes, hospitais, comércio e serviços em geral, postos de combustíveis, hotéis, empresas de auditoria, consultoria e assessoria de serviços, agropecuária  e turismo.
Especificações